Monólogos Lactacyd por Marta Gautier

10/23/2014


Um final de tarde para descomplicar. Foi assim que, ao estilo característico de Marta Gautier, se falou dos problemas e “coisinhas” que todas nós mulheres temos tendência para teorizar. Seja sobre o que for e tenham os assuntos mais ou menos gravidade (e por menos complexas que sejamos a avaliar as situações!), vamos sempre complicar a questão. Somos mulheres. Todas nós, em uma ou outra fase da vida, passámos ou iremos passar por algo semelhante, coisas que irão fazer parte da nossa história de vida e, consequentemente, nos vão moldar como pessoas.

Mas porquê que, sabendo todas nós mais ou menos tudo aquilo que nos acontece sendo nós mulheres, ainda criamos tantas barreiras quando o assunto é falar sobre o nosso corpo? Ou sobre o que o namorado nos fez? Ou sobre o que aquela amiga “sacana” nos tramou outra vez. Pois é. Parece que, na maioria das vezes, estas simples conversas têm sempre dificuldade em ganhar uma alavanca, um arranque. Mas porquê? Porque queremos aprovação umas das outras, e tal como a Marta Gautier referiu... “é chato quando está tudo bem e não temos nada para dizer”. É chato, mas é verdade. Gostamos e precisamos de nos queixar, precisamos de ter ali qualquer coisinha para fazer falar mais alto o nosso problema face ao da amiga.

Portanto, para ironizar um pouco todas estas situações caricatas em que às vezes nos vemos inseridas, quem melhor que a Marta para as desmultiplicar. 


Foi assim que surgiu a parceria com a Lactacyd. Em conjunto com esta marca de produtos para a higiene íntima, Marta Gautier escreveu os textos e assim nasceram os Monólogos. Cada um deles tem um tema diferente, mas todos mostram como às vezes complicamos o verbalizar de coisas totalmente normais no nosso dia a dia, seja no que refere à nossa higiene íntima, á nossa sexualidade... E não há necessidade nenhuma, pois não?

O que interessa no fundo é cuidarmos de nós, cuidarmos no nosso corpo e termos tanta atenção à nossa higiene íntima como quando nos preocupamos em manter o verniz bonito ou quando aplicamos religiosamente a nossa loção corporal.

Uma tarde muito bem passada, onde não faltaram gargalhadas perante tanta verdade nos monólogos apresentados.

Relacionados

0 comentários