Pais e filhos: brinquem!

11/17/2015

As nossas vidas permitem cada vez menos que dediquemos tempo suficiente às crianças. E cada vez mais, milhares de crianças em todo o mundo afirmam que gostavam de passar mais tempo a brincar com os pais. Apesar disso, são cada vez mais os pais que admitem não ter tempo para brincar com os filhos.
Estas conclusões constam do IKEA Play Report 2015, o maior estudo alguma vez realizado sobre o verbo “brincar” no mundo (com base na opinião de cerca de 30.000 pessoas – entre pais, jovens e crianças – de 12 países). E foi com base nestas conclusões que a IKEA criou a coleção LATTJO. Ilustradores, designers, uma agência de design e um investigador americano de renome (Stuart Brown) uniram-se em nome do mesmo objetivo: brincar.
“Brincar muito na infância torna-nos adultos mais felizes e inteligentes – e continuar a fazê-lo mantem-nos ainda mais inteligentes em qualquer idade”, afirma Stuart Brown. 
Por saber que brincar é algo tão importante e que une famílias no mundo inteiro, a IKEA entrou em campo para facilitar a brincadeira em conjunto. O resultado é uma ampla gama de brinquedos, que pretende contribuir para melhorar o dia-a-dia em casa e inspirar pais e filhos a partilhar mais momentos.
A IKEA deu ainda início a uma colaboração com DreamWorks Animation. Para dar vida ao universo da coleção, foram criadas mais de 25 curtas-metragens animadas que celebram e ampliam o mundo imaginário das personagens de LATTJO.
Imagens: IKEA
Sabiam que:

  •  neste estudo, mais da metade dos pais inquiridos admite que gostaria de encontrar a sua criança interior como forma de aliviar do stress e 79% dos adultos acredita que devia ter tempo para brincar com os seus filhos?
  • 60% dos jovens acha que a casa deve ser um espaço para brincar, e os pais concordam que devia ser um lugar mais divertido?
  • mais de metade dos pais inquiridos admite que gostaria que os filhos pudessem brincar mais na rua, mas revela preocupações com a sua segurança? 
Graças à crescente insegurança e incerteza que vive dentro de todos nós, perante tanto assinalar de perigo, as nossas crianças são cada vez mais privadas da liberdade de brincar na rua. De acordo com este estudo, cerca de um quinto das crianças no mundo não têm permissão para brincarem sozinhas na rua.

Se o mundo é lá fora, como vão crescer daqui para a frente as nossas crianças?

Relacionados

0 comentários