Onde a Vida Acontece

9/14/2016



É a nova campanha dos senhores IKEA, pela agência de Estocolmo Åkestam Holst, com realização de Martin Werner.

Um pai vai buscar a casa da ex-mulher/companheira o filho para passar o tempo definido com ele.
O tema da comunicação é o divórcio e o consequente impacto que estas situações, cada vez mais cedo e frequentes, têm na vida das crianças. 
Existem de facto famílias muito bem estruturadas e que conseguem amenizar as repercussões destas novas vidas, mas a verdade em que acredito é a de que, por mais bem resolvidas que as famílias sejam as crianças acabam por ter algumas mazelas. Não falo desta questão com conhecimento de causa. Não faço ideia o que é viver uma situação destas. Sei apenas que é muito frequente e que são mais os casos complicados dos que imaginamos. Também sei que a maioria dos pais quer o melhor para os filhos, ainda que por vezes não tenham bem ideia do que é o melhor, tudo o que fazem é com a intenção de salvar o mundo dos seus pequenos. Existem também outros casos menos felizes em que as crianças sofrem demasiado e são expostas a situações inimagináveis, em troco de atitudes egoístas e por vezes surreais dos pais.  
Neste vídeo do IKEA, vemos uma criança que vai 'saltando' entre a casa da mãe e do pai regularmente. O quarto é apresentado como o seu 'ninho', o lugar onde se sente seguro e onde pertence. Esta troca constante de espaço deixa sem chão uma criança, por isso o pai encontrou uma solução. Na hora da troca e da chegada a casa do pai, o menino encontra o seu quarto tal e qual como o que deixou na casa da mãe. Assim, apesar da troca não ser a melhor solução do mundo, a criança acaba por ter a presença dos pais, sem perder a referência do seu espaço nem a noção de pertença e segurança, tão importantes para o seu desenvolvimento.
O IKEA aposta no conceito da vida tal como ela é, mostrando que o conforto das nossas casas transcende os limites do estético. Elas são o nosso refúgio, são a nossa identidade, fazem parte de nós, são quem somos e escondem os nossos segredos e vontades. Assim, mais do que vender móveis, passam pelo lado emocional e no impacto que as nossas quatro paredes têm nas nossas vidas. 
Um conceito simples que não deixa de mostrar a importância relacional do quotidiano.

A nossas casas são o lugar onde a vida acontece, seja nos bons e nos maus momentos.

Relacionados

0 comentários